As Catequeses da JMJ

Com a aproximação da Jornada Mundial da Juventude, intensificam as preparações para as catequeses que serão realizadas nos dias 24, 25 e 26 de julho, das 9h às 13h. A expectativa é de que nove mil voluntários atuem nos polos catequéticos espalhados pelas arquidioceses do Rio e de Niterói e nas dioceses de Nova Iguaçu e de Caxias. O diretor do Setor de Preparação Pastoral da JMJ e responsável pelas catequeses, padre Leandro Lenin Tavares, concedeu entrevista ao jornal “Testemunho de Fé”, falando da organização que antecede o evento, questões de idiomas e o trabalho de evangelização desenvolvido com os peregrinos e voluntários.

Testemunho de Fé - Qual é a função dessas catequeses durante a JMJ?

Padre Leandro Lenin Tavares - A idéia inicial é um grande momento de formação acerca do tema principal: “Ide, fazei discípulos entre todas as nações”, retirado do Evangelho de Mateus. Em três manhãs, junto a um bispo, agrupados por língua, os jovens escutarão um aprofundamento sobre um tema específico. As catequeses são um momento específico da Jornada, com a oportunidade de fazer perguntas ao bispo.

TF - Como foi a escolha dos locais onde serão as catequeses? E a separação por idiomas?

Padre Leandro - Nós precisávamos de locais muito grandes, pois o número oficial de peregrinos inscritos atingia um alto índice. As catequeses, em sua maioria, serão nas sete línguas da JMJ: português, espanhol, inglês, italiano, francês, alemão e polonês. As de maior número são as de língua portuguesa, totalizando 133 sedes, e as de espanhol: 50 sedes. Depois, vêm as outras línguas: inglês, com 25 sedes; italiano e francês, cada uma com 15; alemão, com 8; e polonês, com 5. Entretanto, também haverá catequeses em russo, ucraniano, tcheco e chinês. Nós temos 20 pequenos idiomas.

TF - Haverá diferença nos temas refletidos em cada polo?

Padre Leandro - A proposta é bastante exata e igual para todos. Nós precisamos comunicar aos peregrinos sobre esse espírito de missão que a Jornada quer alcançar. Então, nas sedes, vamos ter o mesmo evento simultâneo, com a mesma temática em todos os polos. Aí que está algo interessante: o peregrino quando estiver hospedado em sua casa de acolhida, poderá seguir para a catequese mais próxima, sem precisar ficar naquela dúvida: “será que devo escolher a cada dia um lugar diferente?”. Toda sede receberá a visita de três bispos diferentes, falantes daquela língua, cada um abordando um tema das catequeses, como foi proposto pelo Vaticano.

TF - Quais são esses temas?

Padre Leandro - Haverá três grandes temáticas: “O que é discipulado”, “Os desafios da missão” e “A amizade com Jesus”. No primeiro tema se refletirá sobre o verdadeiro discípulo, segundo o coração de Jesus. O segundo falará sobre os principais campos de missão. E, por fim, como aderir esse projeto de ir ao mundo inteiro? Criar coragem, ânimo, criando links e correntes de amizade para que todos juntos possam anunciar. Isso é um pouco da temática que as catequeses vão abordar.

TF - Como será a programação durante as catequeses?

Padre Leandro - Haverá momentos de oração, músicas, testemunhos e a catequese propriamente dita. Ao fim, todos participarão da Santa Missa. Todas as sedes terão, das 7h30 às 8h30, a distribuição de kits de café da manhã.

Catequeses já confirmadas por vicariato

Além dos vicariatos territoriais da Arquidiocese do Rio, sediarão catequeses a Arquidiocese de Niterói, as dioceses de Caxias e Nova Iguaçu.

Segundo informações do Setor de Preparação Pastoral, na Arquidiocese de Niterói serão realizadas 15 catequeses; na Diocese de Caxias, 12, e na Diocese de Nova Iguaçu, 5.

A programação está sujeita a alteração.

* Fonte: Jornal Testemunho de Fé
* Foto: Carlos Moioli